Canuto, Jean, “Quadrinhos – Novo “Sandman” traz de volta o prazer de sonhar”, Folha de Sao Paulo, 8 February 2001.

Sonhar já é possível novamente. Está disponível nas livrarias e lojas especializadas “Sandman: Os Caçadores de Sonhos”, edição luxuosa encadernada em papel especial e formato americano.

A obra, lançada com o mote de comemorar os dez anos de publicação da série nos Estados Unidos, foi baseada numa adaptação de um antigo conto de fadas japonês chamado “A Raposa, o Monge e o Mikado dos Sonhos” na visão de Neil Gaiman.

Para conceber a obra, uma parceria inédita se concretizou: reuniram-se o texto em prosa do autor inglês Neil Gaiman e as magníficas ilustrações do artista japonês Yoshitaka Amano, que estréia nos quadrinhos americanos.

A interação da dupla é tão intensa que realiza uma perfeita simbiose entre o texto e a imagem, tal como um apaixonado não pode viver sem o seu amor.

E é sobre o amor que versa essa história singular. Esse sentimento gozado, capaz de manipular o impossível, nutre a paixão de uma ardilosa raposa por um inofensivo monge, transformando o livro em uma obra exuberante.

Como nem tudo é sonho, a arte imita a vida para dar lugar a outro sentimento, a perda. Com ela, resta apenas consolar-se ou lamentar-se por nunca ter amado.

O Rei dos Sonhos faz rápidas e decisivas aparições nos momentos mais cruciais da história (além de uma entrada triunfal com direito a pôster de página quádrupla) para as tradicionais lições de moral. Pronto. Acabou-se a história. É hora de acordar.

Livro: Sandman: Os Caçadores de Sonhos
Lançamento: editora Conrad
Autores: Neil Gaiman e Yoshitaka Amano
Tradução: Ederli Fortunato
Quanto: R$ 49 (132 págs.)